Luislisbello

Doce Deleite

Textos


Doce Nostalgia
 
Eu quero, mas não quero,
Porque se quisesse, não podia,
Já que não posso, não quero.
 
Teus olhos verdes, belo, profundo oceano,
Afagam minhas mágoas, afogarão minha vida,
Farão de gato e sapato, esta paixão desmedida.
 
Não me salpiques com essas gotas de alegria,
Vejo que a fonte é rasa e secará num momento,
Deixa-me só! Viver minha doce nostalgia.
 

 
Luís Lisbello
Enviado por Luís Lisbello em 22/11/2019
Alterado em 03/12/2019
Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras